Campus Party dia 4, a vez dos blogs atormentarem os jornais

Uma vez devidamente reconhecidos e respeitados, os blogs vão buscar ferramentas para crescer. Uma delas é aprender a tirar boas fotos. Frederico Mendes, jornalista por formação e fotógrafo de profissão, mostrou em uma palestra divertida e expositiva que nada é impossível para a fotografia. Nem mesmo dois rodamoinhos na mesma foto.

frederico mendes

A primeira coisa que Mendes deixou claro para os ouvintes foi que qualquer “idiota” pode bater uma foto, e que não é preciso uma câmera toda especial para fazer bons clicks. Para ele, fotografar é apenas uma questão de abaixar e levantar.

Apresentando fotos de sua autoria e explicando as situações e condições que permitiram a realização das belíssimas imagens, Frederico Mendes fez com que se prestasse mais atenção em como “perceber” uma foto, como buscar nela aquele toque especial. Todos saíram babando nas fotos e inspirados para tentar alguns clicks. Até eu.

Ainda em Campus Blog, Andre Avorio apresentou o Drupal como ferramenta poderosa de CMS. Baseada em PHP e sob licença GNU GPL, Drupal é uma solução de software livre para gerenciar conteúdo. O Radar Cultura, que tem stand no piso térreo da Campus Party, foi feito em Drupal e em tempo recorde: duas semanas. Avorio revelou para o público que o aprendizado para gerenciar o sistema não é fácil, mas assim que se adquire domínio sobre a ferramenta, as coisas ficam simples como nunca. Por ser um software livre, o Drupal oferece inúmeros módulos que podem ser agregados à ferramenta base, dando maior flexibilidade pra adaptação em diferentes projetos. Vale a pena conferir.

Mais tarde, no palco principal, houve debate sobre o futuro do jornalismo, feito entre jornalistas e blogueiros convidados. Heródoto Barbeiro tentou de todas as formas viáveis guiar o debate, que acabou debandando para uma espécie de embate entre jornalistas e blogueiros. Na minha opinião, isso era desnecessário, apesar das considerações de ambos os lados terem sido bastante pontuais e verdadeiras. Pedro Dória defendeu que o jornalismo é diferente do que o blogueiro faz, e que existe a necessidade de uma redação mantida por grandes corporações para a apuração de fatos que demandam tempo e proporcionam notícias de longo prazo. Já Cardoso, do Blog do Cardoso, rebateu falando sobre credibilidade: ela depende menos do meio e mais do indivíduo.


Pedro Dória, Heródoto Barbeiro, Suzana Apelbaum, Etevaldo Siqueira

Animosidades a parte, Etevaldo Siqueira, especialista em comunicação, afirmou que o blog é um fenômeno que deve ser bem recebido, pois nele também se pratica jornalismo, e este ainda não morreu, mas pelo contrário, está mais vigoroso do que nunca.Fechando o dia, Juliano Spyer recebeu Steven Johnson, que está lançando seus livros pela Jorge Zahar no Brasil. A conversa manteve um tom científico ao abordar a neurociência. Ao final da palestra de Johnson, ele e Spyer estiveram no térreo autografando seus livros.

|Saiba mais sobre Frederico Mendes e Steven Johnson
|Notas (1,2) no BlueBus sobre o dia 4
|Não deixe de ler artigo de opinião de Michel Lent sobre o debate Jornalistas x Blogueiros

Anúncios

4 opiniões sobre “Campus Party dia 4, a vez dos blogs atormentarem os jornais

  1. O engracado do embate entre jornalistas e blogueiros e ver que alguns jornalistas mantem blogs e algums blogueiros tendem a fazer publicacoes de livros ou artigos em revistas ou entrevistas para jornais.

  2. Oi Jaqueline, tudo bem?

    Eu já havia colocado logo abaixo, do trecho tirado de seu blog, fonte pesquisa: Pensamenteando linkado.
    Como vc solicitou coloquei o link do post.

    abraços,

  3. Sobre fotos, concordo plenamente. Aos blogs têm faltado imagens originais, que os diferencie da mídia. A maioria de nós apenas ‘chupa’ imagens produzidas por outras mídias. Acho válida essa tentativa de formar uma nova consciência acerca da importância da fotografia original. Eu mesmo pretendo buscar mais isso. Um abraço!

Os comentários estão desativados.