Redator de conteúdo, a profissão dos novos tempos

A US News publicou uma matéria online sobre as profissões que parecem ter um futuro brilhante a partir de 2008. Isso não significa que você não terá sucesso por cursar astronomia, mas a matéria ressalta as áreas que tendem a crescer. Uma delas era o cargo denominado como “Editor“. Segundo a US News, o “editor” é o responsável por uma turma de comunicação; é o coordenador da galera que traz informação para um determinado veículo, seja ele on ou offline.

Isso me fez pensar que a função tanto do editor quanto de todo o pessoal que trabalha com ele (fotógrafos, redatores, repórteres, enfim) é prover conteúdo para um meio específico. E o editor nada mais é que um redator de conteúdo que gerencia outros tantos redatores. A profissão seria como um mix de redator, personal ghost writer, jornalista, crítico, escritor de ficção, revisor e corretor de estilos de textos. Um tipo de especialização dessa carreira seria a web, para fornecer conteúdo para sites e portais.

E o que se esperaria desse redator especializado? Muita coisa: precisa ser um profissional que saiba escrever bem sobre qualquer assunto, parecido com um redator de agência de publicidade, mas que produz textos para sites internos ou externos de companhias, empresas, blogs especializados… Não precisa estar locado numa agência específica, pode trabalhar onde quiser, desde que esteja conectado. Esse profissional pode também revisar textos para evitar gafes gramaticais ou estilísticas, bem como checar se as informações que uma empresa ou pessoa quer publicar contém erros fatuais ou potencialmente perigosos: calúnias, difamações, perjúrios ou textos que possam implicar em ações legais. O profissional que redige conteúdo especializado também deve estar apto para arquitetar as informações de forma que elas recebam a devida atenção dentro do veículo de divulgação que foi escolhido.

E não é difícil entender porque essa “profissão” tem características de ascensão. Eric Ulken, editor da latimes.com de Los Angeles, fez uma nuvem de tags utilizando as habilidades que são valorizadas nos jornalistas que procuram um trabalho (segundo o site JournalismJobs.com):

Journalism cloud

As características que são procuradas mostram que existe uma mistura muito grande de habilidades em um único profissional para que ele seja completo. As palavras com as maiores letras mostram uma maior relevância, em contraste com as palavras escritas em letras menores, que têm menor relevância. Ulken retirou da Tag Cloud as palavras não-técnicas, como “editor”, “pró-ativo” e similares, que seriam encontradas em quase todos os requisitos, para mostrar a importância do conhecimento tecnológico que é requisitado desses profissionais. Blogs, HTML e interatividade foram as três palavras que ganharam destaque, e que provam que, muito provavelmente, a área de atuação majoritária dos profissionais provedores de conteúdo será a internet.

E, acreditem, isso me surpreende muito.
Há poucos anos atrás, lembro-me de ouvir rumores de que a profissão de jornalista estava em queda devido ao surgimento e à popularização de blogs, ao contínuo descarte de assinaturas de jornais e revistas, o que, consequentemente, acabaria com os postos de trabalho dos jornalistas. Já na época isso me parecia bastante absurdo; algo que eu sempre soube é que a tecnologia pode acabar com profissões mecânicas, mas raramente conseguirá extinguir as profissões que envolvem criatividade e produção de conteúdo. Agora, isso ficou evidente.

Como me disse certa vez Barbara Hilsenbeck, o mercado sempre tem espaço para quem tem talento.

Anúncios

2 opiniões sobre “Redator de conteúdo, a profissão dos novos tempos

  1. Olá a todos.
    Primeiramente parabéns pela publicação e seu bom conteúdo. Em segundo lugar gostaria de pedir alguma direção profissional em como se tornar um redator de conteúdo. Sou historiador, me formo esse ano e tenho a intenção de ser redator. No entanto, não conheço muito bem os canais de comunicação para enviar curriculum. Se puderem me ajudar agradeço imensamente, todavia agradeço a atenção.
    Obrigado !

    Eder Antonio da Silva

  2. ótimo post, merecido lugar no Google (um dos primeiros se vc for procurar : profissão redator)
    Moro Em SC sou estudante de publicidade e tenho grande interesse em trabalhar como redator ou redator de conteúdo, mas ainda não sei os caminhos a seguir. Se algúem puder passar umas dicas de como seguir essa profisão agradeço. Valew!

Os comentários estão desativados.