Arquitetando conversas

A popularização da internet criou uma massa blogueira considerável. As pessoas escrevem, comentam, articulam e discutem online, por meio de texto. E eu acredito que isso é algo bom. O professor Cristóvão Tezza comentou sobre a influência da escrita na internet em uma entrevista, e o que ele afirma é que saímos de uma geração ágrafa de TV para uma geração digitalizada e digitadora, que tem facilidade com o teclado e que escreve mais sim.

Sobre a questão da forma da escrita, Tezza quebra um pouco o paradigma de que quem escreve na internet não tem uma boa redação, que acaba abusando de abreviações, enfim. Segundo o professor, há uma separação entre a linguagem coloquial, a linguagem de internet e a linguagem formal, utilizada em redações, e todos podem fazer uma boa distinção na hora de escrever.

Por isso, é possível considerar o advento e a popularização da internet como uma boa influência em termos de cultura escrita para as novas gerações. Ao contrário da TV, que tem uma cultura de apreender pela oralidade, na internet tudo é escrito; existem imagens e interatividade, é claro, mas a essência é a transmissão de informação por meio de códigos escritos. Outra questão que eu levanto é a presença cada vez mais marcante do inglês, e junto com isso a tradução, normalmente feita por anônimos, de diversas informações que antes só existiam em outras línguas. Isso torna a rede realmente global, mesmo que são se tenha o domínio do inglês.

E a situação só tende a melhorar. A cada dia há alguém pensando em uma nova visão de mundo. David Armano, um americano que trabalha com experiência de usuários (e porque não dizer de pessoas, se estivermos falando do mundo real) cunhou o termo “conversation architect“, um arquiteto de conversas, para designar bons blogueiros. Blogar passa a ser uma arte, porque o escrever apenas por escrever não faz com que as pessoas sejam parte da rede, tem que ser algo maior do que contribuir com informações.

Eu acredito na arte de arquitetar conversas para os novos tempos, bem como na arte de informar, que é a área do jornalismo. E você, quer conversar sobre isso? =)

|Via Fábio Seixas

Anúncios