Partido Pirata na Suécia

Parece besteira, ou mentira. Mas é verdade. Um Partido Pirata (Piratpartiet) vai concorrer às eleições na Suécia nesse ano. O Partido – que em um dia coletou as assinaturas para registrar-se legalmente – prega a liberação total de downloads na rede. Surgiu em 2005, quando a Suécia, um dos centros mundiais da pirataria via rede, foi ameaçada de sanções pela União Européia e acabou aprovando leis criminalizando o download de músicas e vídeos. Além disso, aumentaram consideravelmente o preço das mídias utilizadas para gravar cds e dvds.

Partido PirataEssas medidas deixaram muitos suecos irritados, e então eles se uniram e formaram o Piratpartiet. Ou seja, agora existe sim um partido onde as principais mudanças que pretendem fazer estão na World Wide Web.

Pelo que parece, o partido só “decolou” quando o famoso site de pirataria The Pirate Bay foi fechado pela polícia sueca. Não adiantou: tempos depois o site voltou ao ar, com servidores espalhados por diversos países europeus em locais secretos.

E tem mais: suecos já montaram um “esquema” para quando estas leis de liberação de downloads na Suécia forem aprovadas. O serviço chama-se “Relakks“, e possibilita ao usuário navegar na rede com um IP sueco, mediante o pagamento de uma assinatura.

Ou seja, se a Suécia aprovar não vai mais ter essa de ser processado por pirataria. Só desembolsar uma graninha e navegar com o livre, leve e solto IP da Suécia.

Copyrights, tremei!
Mais links:

Anúncios